Quase mil novas agências bancárias fecham no 4º dia de greve

No quarto dia da greve nacional dos bancários, as paralisações alcançaram 10.355 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados em todo o País. No total, só nesta sexta-feira, 976 novas unidades foram fechadas, um crescimento de 10,4% em relação ao dia anterior. O balanço foi feito pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), com os dados recolhidos até as 18h desta sexta.

Com o crescimento da greve, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) agendou uma nova rodada de negociações nesta sexta-feira com o Comando Nacional. “Esperamos que os bancos apresentem propostas decentes aos bancários para que possamos levar às assembleias da categoria", afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.

Na tarde desta sexta-feira também foram marcadas novas rodadas de negociações sobre as reivindicações específicas dos funcionários com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. Ambas as reuniões devem acontecer ainda nesta sexta-feira.

Os bancários iniciaram, na última terça-feira, 30, uma greve por tempo indeterminado  que foi aprovada nas assembleias realizadas em todo o País no último dia 25 de setembro. Entre as principais reivindicações da classe está o reajuste salarial de 12,5%. Os bancos fizeram a proposta de reajuste de 7,35%, mas a proposta foi rejeitada pelos bancários.