Ex-diretor: obra mais cara da Petrobras tem conta de padeiro

A Petrobras decidiu construir a refinaria Abreu Lima (PE), sua obra mais cara, sem ter um projeto definido e fazendo contas de padeiro para estimular o custo inicial, afirmou à Folha de S.Paulo o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, investigado por suspeita de corrupção e por um esquema bilionário de lavagem de dinheiro. A refinaria tinha custo inicial estimado em US$ 2,5 bilhões (R$ 5,6 bilhões), mas deverá custar US$ 18,5 bilhões (R$ 41,5 bilhões) quando ficar pronta, em 2015.

Apesar da diferença de preço, Paulo Roberto Costa afirmou à Folha que não houve um superfaturamento. De acordo com ele, a Petrobras pegou uma refinaria no Golfo do México e fez um cálculo simples. Se cada barril saísse por US$ 15 mil e fossem produzidos 200 mil barris, a obra ficaria em US$ 3 bilhões – o que para Costa é uma “conta de padeiro”.

Costa ressaltou que a Petrobras errou ao divulgar um valor sem saber realmente quanto a refinaria iria custar. Ele afirmou ainda que era o dono do orçamento, mas não mandava no projeto.