PF prende cinco suspeitos de desviar R$ 1,8 milhão do Instituto Chico Mendes

A Polícia Federal prendeu cinco pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de desvio de recursos da folha de pagamento do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade e Meio Ambiente, ligado ao Ministério do Meio Ambiente. Segundo a PF, uma funcionária terceirizada da instituição, responsável pela folha de pagamento, fazia repasses mensais de aproximadamente R$ 150 mil para conta de familiares. 

Até o momento, foram identificados desvios de aproximadamente R$ 1,84 milhão. 

Os beneficiados sacavam os valores imediatamente. Eles usavam o dinheiro para comprar imóveis e pagar despesas pessoais, com o objetivo de dificultar a recuperação dos valores desviados.

Os investigadores solicitaram à Justiça o bloqueio de nove contas correntes de sete diferentes pessoas ligadas aos investigados e seus familiares. As investigações da Operação Desfalco começaram em agosto deste ano, quando o Serviço de Contabilidade do ICMBio acionou a PF.