SP: ex-mulher de auditor diz que fraude do ISS ocorre há 14 anos 

Uma testemunha ouvida pelo Ministério Público disse que o esquema de fraudes na cobrança de Imposto Sobre Serviços (ISS) na Prefeitura de São Paulo começou há 14 anos. Segundo Vanessa Caroline Ferreira, ex-mulher do auditor fiscal Luis Alexandre Cardoso de Magalhães, o esquema nunca foi organizado. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

"O esquema de corrupção - o que o Luis contou para mim - vem desde quando ele entrou na prefeitura. Tem no mínimo 14 anos. Quando ele ingressou, apreendeu o achaque. Não era um crime organizado, que nem (depois, quando) eles formaram a quadrilha", afirmou.

A fraude pode ter causado um rombo de R$ 500 milhões nos cofres públicos. Os promotores vinham investigando o sistema de propina a partir de 2005. Ao deixar o Ministério Público, Vanessa disse que o próprio Magalhães lhe contou sobre quando podem ter começado as fraudes.

A testemunha ainda afirmou que o ex-marido lhe revelou ter colaborado na campanha para vereador, em 2008, do ex-secretário de Governo Antonio Donato (PT). Donato nega ter recebido dinheiro do auditor. "Eu não tenho por que mentir. O Luis foi claro comigo quando falou: 'O Donato, dei dinheiro na campanha passada dele, espero que ele lembre de mim'."

A testemunha falou ainda que pessoas ligadas a ela estão recebendo ameaças. "Já houve três ameaças contra pessoas próximas a mim. Nesta semana foi ameaçada a esposa do meu advogado, dois carros fecharam o dela. Ela saiu do Estado, ele está apavorado", falou.