Grua tinha problema antes de acidente na Arena Corinthians, diz sindicalista

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo (Cintracon) e deputado estadual (PSDB-SP), Antônio de Sousa Ramalho disse à reportagem do Terra nesta quinta-feira que há relatos de problemas na grua do guindaste que caiu na Arena Corinthians na quarta, matando duas pessoas e danificando parte das obras. Ramalho da Construção, como é conhecido, ouviu depoimento de engenheiro após o acidente em Itaquera.

De acordo com o sindicalista, a conversa ocorreu por volta das 19h – o acidente aconteceu às 12h. Segundo o engenheiro, que não foi identificado por Ramalho, no início do dia foram detectados problemas de instabilidade e sinais de afundamento no solo na grua do guindaste que estava içando o último módulo da estrutura de cobertura do estádio. Foi essa peça que desabou horas mais tarde.

O problema foi detectado pelo técnico de segurança e pelo engenheiro de segurança, que procuraram o engenheiro civil responsável pela obra. A resposta, segundo o relato, foi de que seria seguro continuar com o procedimento. Por conta disso, teria sido protocolado nos registros da obra um documento relatando os problemas. “O que precisamos agora é confirmar essas informações e a Polícia Civil irá ouvir todos os envolvidos para chegar a uma conclusão”, disse Ramalho da Construção.

Na quarta-feira, após o acidente, em coletiva com o ex-presidente do Corinthians e responsável pela obra, Andrés Sanchez, o engenheiro operacional da Odebrecht, Frederico Barbosa, negou qualquer problema de procedimento e afirmou que tudo estava sob os mais rígidos controles de segurança e execução. A empreiteira foi procurada e prometeu responder sobre o assunto ainda nesta quinta.

Ramalho da Construção afirmou que o Sintracon foi procurado algumas vezes para relatar problemas pontuais nas obras da Arena Corinthians, todos prontamente resolvidos pela Odebrecht. Com o acidente, as obras foram paralisadas. Na manhã desta quinta, a Polícia Científica iniciou as perícias no local.