Dilma recebe empresárias e inaugura exposição com obras de acervo pessoal

A presidente Dilma Rousseff está reunida neste momento com 52 empresárias brasileiras e presidentas de empresas no Palácio do Planalto. O grupo é liderado pela empresária Luiza Helena Trajano, que comanda a rede de varejo Magazines Luiza, e reúne lideranças femininas expressivas da economia brasileira, como as presidentas da GE no Brasil, Adriana Machado, da Pepsico Brasil, Andrea Alvares, do Blue Tree Hotels, Chieko Aoki, da TAM, Claudia Sender, Boeing no Brasil, Donna Hrina, da Chevron, Eunice Carvalho, e a vice-presidente do Wal Mart - Daniela de Fiori.

O convite foi feito pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, que também participa do evento. Os ministros da Secretaria Micro e Pequena Empresa, Afif Domingos, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, de Comunicação Social, Helena Chagas, e da Secretaria de Políticas Para as Mulheres, Eleonara Menicucci, também estão presentes no encontro, que já dura mais de uma hora. A pauta da reunião, que é fechada à imprensa, ainda não foi divulgada.

Após o encontro, a presidenta deve convidar as empresárias para a inauguração da exposição As Mulheres do Brasil, da artista plástica Eliana Kertész, no próprio palácio. Idealizada para homenagear as mulheres brasileiras, a mostra representa personagens acima do peso e é composta por 64 esculturas em bronze e fibra de vidro.

Dar forma arredondada a mulheres é marca do trabalho da baiana Eliana Kertész, que as retrata desde 1991. “Volumes, curvas, abundância, exagero, fartura. Assim, nascem minhas gordas: generosas e sensuais, extravagantes”, disse a artista em poema que ilustra a exposição.

No espaço da mostra, a artista expõe obras que homenageiam Jorge Amado, com um espaço reservado apenas para as personagens criadas pelo escritor, como Gabriela, Dona Flor, Tereza Batista, Tieta, Zarolha e Zilda. Além disso, apresenta uma releitura da peça Os Guerreiros, de Bruno Giorgi, com uma peça monumental As Guerreiras.

“São mulheres de todas as cores, de todas as raças, que em comum têm o Brasil como um berço e um coração sem vergonha de ser feliz […] Mulheres guerreiras, fartas, generosas, exuberantes, sensuais, tímidas, barrocas, irreverentes, cheias de vício e carregadas de desejos. De todos os santos e de todos os cantos do Brasil. Faço gordas quando a ordem é ser magro”, explicou Eliana em um dos painéis da mostra.

A exposição conta ainda com obras feitas por Eliana Kertész e que já foram adquiridas por admiradores do seu trabalho. Dentre elas, duas esculturas, Maria Dolores e D. Sinhazinha, que fazem parte do acervo pessoal da presidenta Dilma Rousseff.

A visitação será aberta ao público de segunda a sexta-feira das 9h às 18h e aos domingos das 9h30 às 14h. As obras estão em exposição até o dia 9 de novembro no Salão Oeste do Palácio do Planalto.