PF desarticula quadrilha que fazia contrabando de fósseis e pedras semipreciosas

A Polícia Federal deu início nesta segunda-feira (6) à Operação Munique, para desarticular uma organização criminosa internacional especializada no contrabando de pedras semipreciosas e fósseis brasileiros.

Até o momento a polícia não informou o número de presos entre os sete procurados em São Paulo, Minas Gerais, no Ceará e Rio de Janeiro. Um dos procurados é um estrangeiro mantenedor de museus de paleontologia nos Estados Unidos e na China.

A investigação teve início há um ano, a partir da apreensão de pedras semipreciosas enviadas ilegalmente ao exterior pelo correio. Durante a investigação, as autoridades francesas apreenderam mil fósseis destinados a museus na Alemanha e no Reino Unido.

Os investigados vão responder por crimes de furto qualificado de bem da União, receptação, contrabando e organização criminosa. As penas máximas, somadas, podem atingir 20 anos de prisão.