SP: multas por invasão de faixas exclusivas aumentam 63,75%

As infrações de faixas exclusivas para ônibus foram as que mais cresceram na cidade de São Paulo entre janeiro e agosto deste ano em comparação ao mesmo período de 2012. De acordo com as estatísticas da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foram 215.281 multas no ano passado deste tipo diante de 352.531 em 2013, um crescimento de 63,75%. 

Também houve crescimento de 22,15% no número de infrações por falta de cinto de segurança, de 7,7% para veículos de carga que transitam fora do local ou horário permitidos, e de 3,1% nos veículos reprovados na inspeção ambiental. 

Em contrapartida, o número de multas por excesso de velocidade caiu 2,6% na comparação entre os oito primeiros meses de cada ano. As infrações relacionadas ao desrespeito ao rodízio também reduziu 3,6%. Houve ainda diminuição no número de multas por falar ao telefone celular (-13,9%), avançar o semáforo vermelho (-12,6%) e estacionar em local proibido (-1,35%). 

Ao todo, foram aplicadas 6.472.847 multas entre janeiro e agosto deste ano, um crescimento de 0,2% no comparativo com o mesmo período do ano passado. 

De acordo com a CET, o efetivo destinado à fiscalização é o mesmo do ano passado. São 587 radares existentes na cidade, além de 1.854 agentes de trânsito que fazem a fiscalização rotineiramente na cidade. A diferença é que houve um aumento em relação à fiscalização de faixas exclusivas de ônibus: são 690 fiscais da empresa que foram cadastrados para punir quem trafega indevidamente nas vias destinadas aos ônibus. 

A CET considera que a diminuição do número de dois tipos de multa está diretamente relacionada a uma maior conscientização por parte dos motoristas: desrespeito ao rodízio e excesso de velocidade. São infrações fiscalizadas prioritariamente por radares e o número de equipamentos existentes é o mesmo do ano passado.