Funcionários dos Correios mantêm greve e marcam passeata para amanhã

Em assembleia nesta segunda-feira (23), em frente ao Ministério das Comunicações, funcionários dos Correios decidiram pela continuidade da greve iniciada no último dia 17. Os trabalhadores marcaram um protesto para terça (24), às 16h, em frente ao Ministério do Planejamento, de onde partirão em passeata até a rodoviária do Plano Piloto e, em seguida, distribuirão carta aberta pedindo apoio da população.

A pauta da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) reivindica aumento de 15% e a reposição de perdas salariais no período 1994 a 2002, calculadas em 20%. Os empregados da ECT querem mais segurança nas agências, manutenção do plano Correios Saúde, implementação de Plano de Cargos Carreiras e Salários. Além disso, pedem a contratação de 10 mil funcionários e redução de jornada de trabalho dos atendentes para 6 horas.

"Queremos sensibilizar o governo a retomar as negociações para podermos avançar na nossa pauta", disse a presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos do Distrito Federal e Região do Entorno e diretora da Fentect, Amanda Gomes Corsino. Ela explicou que o piso salarial da categoria é o menor entre todas as estatais (R$1.004) e que a quantidade de funcionários não é suficiente para atender à demanda da população.

Hoje o TST determinou a manutenção de 40% dos empregados dos Correios em atividade.