SP: protesto contra Alckmin tem conflito entre PM e manifestantes

Um protesto contra o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), no início da noite desta terça-feira, terminou em tumulto e conflito entre policiais e manifestantes na Zona Sul da cidade.

De acordo com a Polícia Militar, cerca de 300 pessoas participam do ato, que começou no Largo do Batata, na Zona Oeste da capital paulista. Às 19h50, o grupo ocupava uma faixa da avenida Rebouças.

Parte dos manifestantes quebrou vidraças de agências bancárias e outros estabelecimentos comerciais. A polícia usou bombas de gás lacrimogêneo e efeito moral.

Manifestantes foram abordados e revistados pela PM em meio ao protesto. Por conta do ato, a avenida Rebouças ficou totalmente interditada, nos dois sentidos, a partir da rua Pedroso de Morais. Às 19h20, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recomendou que os motoristas evitassem a região.