Patriota: declarações de Barbosa referem-se a outra era do Itamaraty

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse hoje (30) que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, referia-se a uma “outra era” quando tentou ingressar no curso de formação de diplomatas. O presidente do STF disse ter sido vítima de preconceito e que o Itamaraty “é uma das [instituições] mais discriminatórias do país”.

Joaquim Barbosa deu as declarações ao jornal O Globo, publicadas no domingo (28). Na entrevista, ele disse que prestou concurso para diplomata, mas foi reprovado. "Passei nas provas escritas, fui eliminado em uma entrevista, algo que existia para eliminar indesejados. Sim, fui discriminado, mas me prestaram um favor. Todos os diplomatas gostariam de estar na posição que eu estou. Todos", disse ao jornal.

“[Ele, o presidente do STF] refere-se sobretudo a uma outra era do Itamaraty, em que pode ter ocorrido discriminação. Hoje existe esforço para acabar com a prática discriminatória. Há um programa de bolsas para afrodescendentes. Tudo isso vai no sentido da democratização que nós queremos ver aqui no Itamaraty”, declarou o ministro. Antonio Patriota.