RS: adolescentes simulam assalto em brincadeira e um é baleado pela polícia

Uma brincadeira terminou com um adolescente de 16 anos baleado pela Polícia Militar na noite de quarta-feira em Teutônia (RS), a 85 quilômetros da capital gaúcha. Segundo o delegado Mauro Mallmann, uma confraternização acontecia na casa de um dos garotos quando um deles teve a ideia de forjar um assalto na entrada da residência para assustar o professor de artes marciais, que estava se dirigindo ao encontro. 

"Eles ligaram para o professor e perguntaram se ele já estava chegando e ele confirmou que sim. Então, três deles saíram de dentro de casa encapuzados e carregando armas de brinquedo, semelhantes às verdadeiras", contou o delegado. 

Uma pessoa que passou pela casa desconfiou da movimentação e ligou para a Brigada Militar informando sobre a suspeita de um assalto. "A Brigada foi até lá e os policiais surpreenderam os rapazes na frente da casa e mandaram largar as armas, mas eles se assustaram e correram para dentro. Segundo o que relatou o policial, um dos adolescentes se virou antes de entrar na casa com a arma na mão. Achando que ele ia atirar, o policial disparou contra o guri", explicou Mallmann.

O tiro atingiu o tórax do menino, que foi encaminhado ao Hospital Ouro Branco de Teutônia. De acordo com a polícia, o estado do rapaz é regular. "Quando houve o tiro e um dos guris entrou em casa contando sobre a polícia, o pai de um dos meninos saiu para fora gritando que era brincadeira e pediu para não atirarem mais. O pai contou que não sabia que eles tinham planejado a brincadeira, porque senão nem ia permitir", disse. 

O delegado disse que foi aberto um inquérito policial militar e um civil para apurar se houve irregularidade ou excesso na ação policial. Ele também fez um alerta. "Jamais façam brincadeiras desse tipo porque pode ter várias consequências. Alguém que tenha problema de coração pode se assustar, uma vítima pode reagir de forma inesperada ou possa estar armada, ou aconteça o que houve aqui", avisou.