RS: chega a 60 nº de indiciados por saques e depredações em protestos

O Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) de Porto Alegre já indiciou 60 pessoas que participaram dos protestos ocorridos na cidade nos últimos meses. De acordo com o delegado Marco Antônio de Souza, o número deverá aumentar, pois novos casos estão sendo analisados. “Mais suspeitos vão ser indiciados nos próximos dias. Estamos com uma grande produção de análise documental, bem como produção cartorária, então ainda deve subir esse número”, disse.

A maioria dos indiciamentos é por depredação – danos a patrimônios públicos e privados. Dos 60 indiciados, 21 assinaram termo circunstanciado por terem cometido crimes considerados menores. “São crimes de menor potencial ofensivo e que não exigem aprofundamento da investigação”, disse Marco Antônio.

Segundo o delegado, o perfil dos indiciados foi mudando a cada manifestação ocorrida em Porto Alegre. “Englobou três perfis. No começo, eram o manifestante normal, estudante, vinculado a agremiação. Depois, veio aquele vinculado à depredação mesmo, e, no final, enxergamos a figura do criminoso profissional, que se utiliza da manifestação para cometer crimes, essas são pessoas com histórico de roubo e de furto”, disse.

Ainda de acordo com o delegado Marco Antônio de Souza, os suspeitos ainda podem ser indiciados por formação de quadrilha, já que ainda estão sendo investigadas as ações de grupos organizados nas manifestações. “Em um primeiro momento, trabalhamos nos fatos específicos e seus autores imediatos. Depois, vamos fazer uma análise do vínculo associativo dessas pessoas. A análise das responsabilidades penais ainda não se encerrou”, disse.