Revalida tem mais candidatos que no ano passado

O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação superior Estrangeira (Revalida) tem 1.017 inscrições até esta terça-feira (23), informou hoje (23) o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. As inscrições vão até a próxima terça-feira (30). Os candidatos ao exame devem pagar uma taxa de R$ 100 para participar da primeira fase. Cerca de 12% não pagam a taxa.

Até o momento, o número é maior do que o dos inscritos no passado (884) e em 2011 (677). Segundo o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, Luiz Cláudio Costa, as inscrições vêm aumentando ao longo dos anos, o que é positivo e não está necessariamente relacionado ao Programa Mais Médicos.

O Revalida foi criado em 2011 e é aplicado uma vez por ano, em duas etapas. Da primeira, consta uma avaliação escrita – composta por uma prova objetiva, com questões de múltipla escolha, e uma prova discursiva. Na segunda etapa, avaliam-se as habilidades clínicas.

Entram na avaliação conteúdos e competências das cinco áreas de exercício profissional: cirurgia, medicina de família e comunidade, pediatria, ginecologia-obstetrícia e clínica médica. Além disso, o exame estabelece níveis de desempenho esperados para as habilidades específicas de cada área.

O Revalida é conhecido pelo alto grau de dificuldade. No ano passado, o índice de aprovação variou entre 6,41% de aprovação entre estudantes bolivianos e 27,27% entre os venezuelanos. Os brasileiros com diploma obtido no exterior também são obrigados a fazer o exame para trabalhar no país – o índice de aprovação deles, no ano passado, 7,5%, foi inferior ao de 2011 (7,89%).