SP: apontado como líder do PCC no interior, 'Bin Laden' é preso em viagem

A polícia prendeu na noite desta terça-feira Luís Antônio Bueno Arbol, conhecido como Bin Laden, tido como um dos principais líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) no interior de São Paulo. A prisão ocorreu durante uma ação conjunta entre a Polícia Militar e Polícia Rodoviária Estadual na rodovia Marechal Rondon (SP-300), no município de Penápolis.

A prisão foi feita após os policiais abordarem um veículo Gol em frente à base da Polícia Rodoviária de Penápolis. O veículo, que vinha de São Paulo, seguia para Araçatuba, onde tinha sido alugado. Na revista, os policiais encontraram 2,7 quilos de pasta base de cocaína e 85 gramas de maconha que estavam escondidos em uma das portas traseiras do veículo. 

Interrogado pelos policiais, o motorista, de 34 anos, cujo nome não foi divulgado, disse aos policiais que o carro havia sido locado por Arbol, que teria ido com ele a São Paulo comprar a droga, mas teria ficado na capital. 

A polícia suspeitou de um ônibus, que seguia de São Paulo a Araçatuba, que vinha logo atrás do carro onde a droga foi encontrada, e decidiu parar o veículo. Bin Laden estava sentado na poltrona de número 9, quando os policiais deram voz de prisão. “Ele tentou negar que tinha comprado a droga, mas caiu em contradição e por isso foi preso”, disse um dos policiais que participou da operação. 

Segundo os policiais, Bin Laden decidiu voltar de ônibus porque não queria ser acusado de tráfico se a polícia parasse o carro na rodovia. Ele chegou a negar que tivesse locado o veículo, mas acabou sendo desmentido pelos policiais.

Bandido perigoso

Bin Laden é considerado um bandido perigoso pela polícia. Ele teria comandado ataques a ônibus e bases da PM em 2006 no interior de São Paulo. 

Ele também é acusado de ser o responsável pelas finanças da facção criminosa na região noroeste do Estado, segundo informam inquéritos e relatórios das polícias Civil e Militar e do Ministério Público. 

Laden já foi processado por roubo, porte ilegal de arma e latrocínio e, agora, por tráfico de drogas. Bin Laden também é acusado de ordenar a morte de dois adolescentes de Araçatuba num tribunal do PCC. Os adolescentes estão desaparecidos até hoje. Ele nega as acusações e diz que não pertence à facção.