Comissão de Direitos Humanos da OAB defende desmilitarização da polícia

O presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH) da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Wadih Damous, defendeu nesta terça-feira (02) a desmilitarização da polícia em virtude dos excessos cometidos durante a repressão aos manifestantes que saíram às ruas nas últimas semanas para defender as suas justas reivindicações sem depredar o patrimônio público ou privado.

"A violência da polícia é um legado da ditadura", disse Damous, acrescentando que "a PM ainda não aprendeu a conviver com a democracia". 

O presidente da CNDH está em Brasília participando da reunião mensal do Conselho Federal da OAB.