Confrontos em Fortaleza terminam com feridos, prejuízo e 87 detidos

Durante os protestos, desta quinta-feira, em Fortaleza (CE), várias cenas de confrontos entre policiais e manifestantes foram registradas nos arredores da Arena Castelão, onde as seleções da Espanha e da Itália jogavam a segunda partida da semifinal da Copa das Confederações. Pelo menos sete pessoas ficaram feridas - cinco homens da Cavalaria da Polícia Militar (PM) foram feridos por pedras e objetos. Até o fim da tarde, 87 pessoas haviam sido detidas.

Enquanto isso, manifestantes e moradores de casas próximas à Avenida Dedé Brasil - onde se concentraram os confrontos - sofreram com os efeitos do gás lacrimogêneo jogado pela polícia. Uma mulher, identificada apenas como Josilene, deu entrada no hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), após sentir-se mal por ter inalado uma grande quantidade da substância.

Torcedores, que se dirigiam ao estádio em um dos ônibus disponibilizados pela Prefeitura de Fortaleza para o evento, passaram por momentos de terror antes do jogo. Um grupo de manifestantes cercou o veículo e atirou pedras, obrigando os torcedores a descerem às pressas. Um homem foi atingido na cabeça e recebeu ajuda de outras pessoas que se encontravam no veículo.

O ônibus foi pichado e teve todas as suas janelas quebradas. Outros veículos também foram depredados, entre eles, carros de emissoras de televisões locais. Em um dos casos, atearam fogo contra o veículo da TV Diário, enquanto a equipe de reportagem ainda encontrava-se dentro do carro. Os profissionais tiveram que sair às pressas, e ninguém ficou ferido.

O Corpo de Bombeiro tentou aproximar-se do veículo para apagar o incêndio, mas foi impedido por uma barreira montada pelos manifestantes. Um outro carro, da TV Jangadeiro, foi apedrejado, mas nenhum profissional da empresa ficou ferido.