CCJ do Senado aprova PEC do Trabalho Escravo

A PEC do Trabalho Escravo avançou mais uma etapa em sua tramitação no Senado: a matéria foi aprovada nesta quinta-feira na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Mas, para que isso fosse possível, foi necessário um acordo que prevê a votação de um projeto que defina o que é trabalho escravo e de outro que defina como seriam os processos de desapropriação das terras onde houver esse tipo de crime. A PEC ainda tem de ser votada no Plenário do Senado.

Relator da PEC, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) afirma que o acordo é necessário para que a proposta tenha chances de ser aprovada no Plenário do Senado sem ser alterada. Se houver mudanças, o texto terá de retornar à Câmara dos Deputados, onde enfrentou a resistência dos parlamentares vinculados ao agronegócio e só foi aprovado depois de 11 anos.

Aloysio explicou que, pelo acordo anunciado hoje, tanto a PEC quanto os projetos que regulamentam o trabalho escravo serão votados no Plenário do Senado ao mesmo tempo.

Agência Senado