Cardozo: 'Povo tem que ser ouvido para alcançar sistema político legítimo'

Após encontro, nesta terça-feira (25), com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que o governo considera fundamental a participação popular no processo de reforma de política. A medida foi proposta pela presidente Dilma Rousseff durante reunião com prefeitos de capitais e governadores nesta segunda (24).

"O povo tem que ser ouvido para que tenhamos um sistema político legítimo, que seja expressão maior da posição dos brasileiros. Achamos fundamental que a reforma política passe por um processo de ampla discussão com a sociedade. E o plebiscito tem o papel muito importante para que essa reforma ocorra. A presidente quando falou, falou de um processo constituinte específico, não falou de uma constituinte, não falou de um plebiscito com questões que orientassem as decisões do Congresso. Ela falou que era necessário um processo constituinte específico. Como seria esse processo? Não foi discutido. Se vocês pegarem o discurso da presidenta, foi isso que foi dito. Óbvio que temos diferentes teses. Uma das teses é a da assembleia constituinte, que muitos defendem. Nenhumas das teses deve ser ignorada. Aliás, a decisão é do Congresso", afirmou.