Alvo nos protestos, Ronaldo discorda de Pelé e defende "povo nas ruas"

Em entrevista à edição online do jornal Lance, o ex-atacante Ronaldo defendeu a onda de protesto que tem agitado o País. Membro do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 e comentarista da Rede Globo, ele afirmou que apoia as reivindicações populares, inclusive no que tange ao conflito entre o volume de gastos na preparação do Mundial e os investimentos em serviços públicos. Apesar de ele próprio ser um dos alvos dos protestos, defendeu que as cobranças são legítimas e devem continuar.

Ronaldo afirmou que discorda de Pelé, que em vídeo pediu ao povo brasileiro para esquecer os protestos e torcer pela Seleção Brasileira na Copa das Confederações e reafirmou que está chateado pela polêmica criada em torno de uma entrevista, realizada em 2011, na qual afirma que é preciso ter investimento em serviços públicos, mas que "Copa do Mundo não se faz com hospital". Por conta disso, foi criticado por pessoas como Romário, a quem poupou resposta, e se tornou um dos alvos. Mesmo assim, ressaltou que não teme sair às ruas.