Sobe para dois o número de mortos em protestos no país

Nova vítima é uma gari de Belém (PA), que sofreu  parada cardíaca após explosão de bomba

Subiu para dois o número de mortos nos protestos que tomam conta das ruas de diversas cidades brasileiras. A nova vítima foi uma gari de 54 anos, hipertensa, de Belém do Pará.

Ela sofreu uma parada cardíaca após a explosão de uma bomba jogada por manifestantes na noite desta quinta-feira na capital paraense.

Segundo a Prefeitura da cidade, a mulher trabalhava junto com outros funcionários de limpeza quando os manifestantes avançaram e jogaram uma bomba no local. Ao tentar correr, ela sofreu um infarto.

A primeira morte nos protestos ocorreu também na quinta-feira em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. O estudante Marcos Delefrate, de 18 anos, foi atropelado durante a manifestação e não resistiu aos ferimentos. Outras 12 pessoas também ficaram feridas. O atropelador foi o empresário Alexsandro Ishisato de Azevedo, que dirigia um Land Rover de cor preta. Ela avançou contra a multidão de manifestantes no cruzamento das avenidas João Fiúza e Adolfo Molina.

A prefeitura de Ribeirão Preto decretou luto oficial de três dias pela morte do estudante Marcos Delefrate.