Polícia promete controlar protesto sem violência no Castelão

Com a crescente aglomeração de manifestantes na Avenida Alberto Craveiro, principal via de acesso ao Estádio do Castelão, a Polícia Miliar cearense promete controlar a marcha sem o uso de violência. O grupo marcou para as 12h (de Brasília) uma marcha da concentração, feita em frente a uma loja Makro, até o palco do duelo entre Brasil e México, válido pela segunda rodada da Copa das Confederações.

Segundo o coronel Cláudio Mendonça, responsável pelo policiamento do local, o orientação passada aos policiais é para apenas observar a manifestação. “Não vamos usar o uso de força. Vamos mostrar que Ceará está preparado para protestos pacíficos. Contamos coma colaboração deles e vamos fazer a nossa parte”, disse.

A preocupação do comandante tem como pano de fundo os recentes confrontos ocorridos em outras manifestações prévias a três dos quatro jogos do torneio. Em Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte os protestos terminaram em confronto com a Polícia Militar.

O mesmo aconteceu em manifestações do Movimento Passe Livre, em São Paulo. Depois de confrontos nas ruas paulistas nas últimas semanas, a onda de protestos ganhou força e tomou conta de cidades brasileiras com o questionamento não só do aumento de tarifas do transporte público, mas da carência de serviços básicos à população em detrimento de alto investimento para receber a Copa do Mundo.

Até o momento, o protesto no entorno do Castelão transcorre de forma pacifica, com os policiais apenas observando a ação dos manifestantes. Até agora, os gritos e cartazes repetem os realizados em outras cidades brasileiras, com pedidos por educação, saúde e menos gastos na Copa.