SP: presos em protesto serão levados para centros de detenção provisória

As 11 pessoas que continuam detidas por causa da manifestação contra o aumento das passagens do transporte público começaram a ser transferidas, na manhã de hoje (12), do 78º Distrito Policial (DP), no bairro Jardins para o 2º DP, no Bom Retiro. De acordo com o delegado da 78º DP, Severino Pereira de Vasconcelos, eles estão sendo levados primeiramente para outra delegacia, porque é essa unidade que fará o deslocamento deles para um centro de detenção provisória (CDP). Somente uma dessas pessoas poderá pagar fiança e evitar a transferência.

Ontem (11) – terceiro dia de protestos contra o aumento da passagem, que passou de R$ 3 para R$ 3,20 no último dia 2 – 19 pessoas foram presas, durante uma manifestação à noite. Seis delas, encaminhadas ao 78º DP, foram liberadas por ter cometido atos de menor gravidade, como pichação, desacato a autoridade e obstrução de vias.

Os primeiros três a serem transferidos foram o metalúrgico William Borges Euzébio, 20 anos, o estudante universitário Júlio Henrique Cardial Camargo, 21 anos, e o jornalista Raphael Sanz Casseb, 26 anos. Raphael foi detido, de acordo com o Boletim de Ocorrência, por ter danificado uma guarita da Polícia Militar (PM). Para esse caso, foi imposta uma fiança de R$ 20 mil, que ainda não foi paga, por isso ele poderá ser transferido ao CDP.

Os demais presos estão sendo acusados de dano ao patrimônio, formação de quadrilha e incêndio. Como a soma das penas ultrapassa quatro anos de detenção, a fiança não pode ser definida pelo poder policial, somente pela Justiça. O delegado informou que mais seis detidos deverão ser encaminhados ao 2º DP ao longo do dia, tendo em vista que a unidade conta com uma viatura para fazer esse transporte.

A estudante Stephanie Fenselau, 25 anos, única mulher do grupo, será levada para o 89° DP. Os demais presos são o professor Rodrigo Cassiano dos Santos, 24 anos, o estudante André Marcos Martins, 26 anos, o jornalista Pedro Ribeiro Nogueira, 27 anos, o estudante Rafael Pereira Medeiros, 20 anos, o autônomo Bruno Lourenço, 19 anos, o publicitário Clodoaldo Almeida da Silva, 28 anos, e o professor Idelfonso Hipólito Penteado, 43 anos. O delegado informou que nenhuma das pessoas detidas tem antecedentes criminais.

O Movimento Passe Livre, que organiza os protestos, programou duas manifestações na semana passada, nas quais também ocorreram confrontos com a polícia. Um novo ato está marcado para amanhã (13).

Às 14h, o Ministério Público de São Paulo vai fazer uma audiência pública com organizações civis contrárias ao aumento da tarifa de transporte coletivo no município. Participam do encontro, representantes das secretarias Estadual e Municipal de Transportes.