Homem mata cinco pessoas a tiros e facadas por 'acerto de contas' na Bahia

Um homem de 43 anos matou cinco pessoas - quatro delas da mesma família - na terça-feira, no município de Itagi, a 400 quilômetros de Salvador. João Bispo da Silva, conhecido como "João Tatu", alegou estar em um grande "acerto de contas". O homem havia ficado fora da cidade há meses e, ao voltar, matou a tiros e machadadas um casal de ex-sogros, alguns parentes e pessoas ligadas ao grupo, que administrava uma fazenda.

Testemunhas convocadas pela polícia afirmaram que, ao chegar à cidade dirigindo uma moto, o criminoso gritava que havia retornado para matar todas as pessoas de Itagi que sustentassem com ele qualquer rixa. Logo após, seguiu para a Fazenda Serra Curta, na região do Retiro, onde matou a machadadas os antigos sogros, identificados como Eurides Barbosa Alves, 77 anos, e Joana Pereira do Carmo.

Após cometer o crime, João Tatu atirou na boca de Maria Barbosa Alves, 57 anos, e levou consigo o administrador da fazenda e filho do casal, identificado como Eterno Alves Barbosa, e o matou a tiros logo depois. O corpo do homem raptado foi encontrado por volta das 22h30 em um matagal na região.

Após atirar em Barbosa, o criminoso ainda matou o agricultor Hélio Vieira, 45 anos, que, segundo a polícia, era o dono da fazenda. O corpo de Vieira foi encontrado em um matagal próximo à propriedade. Após cometer a chacina, o suspeito fugiu. Maria foi a única a ser socorrida com vida, mas não resistiu e morreu no Hospital Geral Prado Valadares, no município vizinho de Jequié (BA).

As polícias de Itagi e Ipiaú estão mobilizadas para buscar o autor da chacina. Após consultar o sistema por informações de João Tatu, os investigadores descobriram que o fugitivo já havia matado um homem na mesma cidade, dois meses atrás. O agricultor Genivaldo Santana Alves, 39 anos, foi assassinado na época porque permitiu que um cavalo de sua propriedade invadisse e pisoteasse uma plantação de mandioca de João Tatu. Depois disso, foi jurado de morte e executado.

O prefeito de Itagi, Railton Ramos, decretou luto oficial em toda a cidade e suspendeu as aulas nas escolas da cidade devido à tragédia. A prefeitura organizou um velório coletivo no ginásio Ana Lúcia Magalhães, e o enterro acontecerá na tarde desta quarta-feira.