RS: ladrões confessam morte de jovem, mas dizem que tiro foi acidental  

A polícia ainda procura um 5º homem que estaria envolvido no crime, ocorrido no bairro Partenon

Três homens e um adolescente que se entregaram à polícia nesta sexta-feira confessaram quer mataram uma jovem de 22 anos em Porto Alegre na última segunda-feira, em uma tentativa de roubo. O grupo alegou, porém, que a pistola estava engatilhada e que o disparo foi acidental. A estudante Lauane Custódio Lucas foi atingida por um tiro que atravessou o ombro esquerdo do namorado dela, Bruno Zimpel, 27 anos, no bairro Partenon, e morreu.

A Polícia Civil prendeu Ivan Paulo Martins Júnior, 26 anos, Adams Silveira Drey, 20 anos, e Luan Dutra Freire, 18 anos, além de um adolescente de 15 anos, depois que eles se apresentaram às autoridades acompanhados dos advogados. Um quinto criminoso ainda é procurado por participação no crime.

Segundo o delegado Omar Abud, da 11ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, o grupo saiu da Vila Maria na noite de segunda-feira com o objetivo de cometer um assalto. Eles caminharam até a avenida Princesa Isabel, mas não encontraram nenhuma vítima em potencial, e entraram na rua São Luís.

Ivan Martins era o único que estava armado, segundo os acusados. Eles viram Lauane e Bruno descendo do carro em frente ao prédio onde a estudante morava e anunciaram o assalto. Bruno entregou o cartão-chave do veículo, um Renault Mégane, e se virou para entrar no prédio. Segundo os criminosos, a arma disparou por acidente e atingiu o rapaz no ombro.

Os três homens foram encaminhados ao Presídio Central e devem ser indiciados por roubo seguido de morte e formação de quadrilha. O adolescente foi levado à Delegacia de Polícia para Crianças e Adolescentes (Deca), que deve encaminhá-lo para internação.