Dilma desconversa sobre reforma ministerial: "Não vou discutir ministério"

Brasília - Na iminência de uma reforma ministerial, a presidente Dilma Rousseff evitou comentar negociações sobre mudanças na Esplanada dos Ministérios previstas para este mês. Na última quarta-feira, a presidente garantiu que a danças das cadeiras nos ministérios não ocorrerá nesta semana.

"Eu, de fato, não vou discutir ministério com vocês", limitou-se a dizer a presidente nesta sexta-feira. Há, no entanto, expectativa de que Dilma e o vice-presidente, Michel Temer, reúnam-se ainda hoje para discutir a ampliação da cota do PMDB, maior partido da base aliada, no governo.

Na reforma ministerial, o governo abrirá uma vaga para o PSD: a Secretaria de Micro e Pequena Empresa. A criação da pasta já foi aprovada pelo Congresso Nacional e depende apenas de sanção presidencial para sair do papel.

Indagada a comentar as críticas feitas, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, pelo empresário Jorge Gerdau, presidente da Câmara de Gestão, Desempenho e Competitividade, ao número de ministérios no governo (com a nova pasta, são 39), Dilma minimizou e disse que o direito de manifestação é livre. "Todas as pessoas têm direito de criticar este governo", afirmou.