Câmara pode votar esta semana fim de ajuda de custo de parlamentares

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, disse que a proposta que extingue os chamados 14º e 15º salários de deputados e senadores poderá ser votada nesta semana pelo Plenário da Câmara. 

Alves afirmou que o tema será discutido na reunião de líderes desta terça-feira (26) e defendeu a votação do fim do benefício, uma ajuda de custo que corresponde ao valor de um subsídio mensal recebido pelos parlamentares no começo e no fim de cada sessão legislativa ordinária (ano legislativo).

“Na última semana, já tinha ponderado aos líderes que gostaria de pautar a matéria. Não tem sentido ficar sem votar, este não é o perfil desta Casa”, afirmou o presidente.

Henrique Eduardo Alves disse ainda que acabou com o costume do Colégio de Líderes de definir a pauta apenas com projetos de consenso entre todos os líderes de partido. Ele explicou que essa atitude foi tomada no ano passado porque, por se tratar de ano eleitoral, seria difícil garantir o quórum para a votação de temas polêmicos. 

Agora, a intenção do presidente é levar as controvérsias a voto já que, na sua avaliação, é a “indecisão” dos parlamentares que tem afastado o Parlamento da sociedade. Ele pretende, por exemplo, colocar a reforma política em votação no mês de março.

“Fica se buscando um consenso que é difícil de conseguir e, por isso, nunca se vota. Então, é hora de colocar em pauta, e a maioria que aprovar, aprove. E que o resultado seja respeitado”, declarou.