Polícia de SC investiga se novas ocorrências têm relação com atentados

A Polícia Militar de Santa Catarina investiga se as novas ocorrências registradas entre o domingo e a madrugada desta segunda-feira têm relação com os ataques que atingem o Estado desde o dia 30 de janeiro. Nas últimas horas, quatro veículos e uma lixeira foram incendiados. Além disso, houve uma tentativa de colocar fogo em um micro-ônibus. 

A Polícia Militar de Santa Catarina investiga se as novas ocorrências registradas entre o domingo e a madrugada desta segunda-feira têm relação com os ataques que atingem o Estado desde o dia 30 de janeiro. Nas últimas horas, quatro veículos e uma lixeira foram incendiados. Além disso, houve uma tentativa de colocar fogo em um micro-ônibus.

O primeiro caso ocorreu as 15h de ontem, na rua Castelo Branco, no bairro Areado, em Ibirama. Segundo a polícia, um automóvel Chevette foi queimado. O carro, sem rodas e sem placas, estava abandonado em um terreno de propriedade de Valdir Valdemiro Winrich, 51 anos, que não sabe de quem é o veículo. No local, um computador também foi queimado.

Em Jonville, por volta das 23h, um homem de bicicleta jogou um coquetel molotov em um ferro velho na rua Alois Finder, no bairro Aventureiro, e três veículos foram queimados.

Em Palhoça, na Grande Florianópolis, dois veículos foram incendiados às 3h em uma empresa na avenida Explanada, bairro Pagani. Testemunhas viram no local dois homens que pareciam ser adolescentes, encapuzados. Eles fugiram em um veículo "´Gol ou Golf de cor escura". Também na região metropolitana, em São José, duas lixeiras foram incendiadas por volta das 4h40 na avenida Presidente Kennedy, bairro Campinas.

Às 5h, em Criciúma, uma cabine de uma carreta que estava estacionada em frente a uma empresa foi queimada. Os bombeiros conseguiram conter o fogo antes que atingisse todo o veículo. Próximo ao local, foi encontrada uma garrafa de vidro, quebrada, com cheiro de gasolina.

Em Rio do Sul, houve uma tentativa de incêndio na noite de ontem. De acordo com a polícia, às 22h, dois homens jogaram gasolina em um micro-ônibus de uma autoescola. Um vizinho escutou barulho e acendeu a luz. Os suspeitos fugiram em uma moto e abandonaram no local uma garrafa com gasolina.

Desde o início da segunda onda de violência em SC, a PM contabiliza 112 ataques criminosos em 37 municípios catarinenses. Ao todo, 43 ônibus foram incendiados. O último atentado foi registrado na madrugada da última quarta-feira, quando uma base da PM em Lages foi incendiada.