Exame da OAB: em Belo Horizonte, candidatos acham segunda etapa mais fácil   

Os candidatos que realizaram a segunda etapa do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na tarde deste domingo, dia 24, na universidade Fumec, no bairro Cruzeiro, em Belo Horizonte, avaliaram que o teste estava mais fácil do que o aplicado na primeira fase.

Nathália Gontijo, 23 anos, que prestou o exame pela segunda vez, foi umas das primeiras a terminar a prova. Para ela, as questões dissertativas estavam dentro do que havia estudado. "Achei fácil, as questões estavam todas descritas na constituição e leis ordinárias. Acho que vai dar para passar", disse a estudante, que prestou o exame para direito administrativo.

O candidato Rodrigo Antunes Moreira, 24 anos, que prestou para direito do trabalho, teve a mesma impressão da colega. Para ele, houve uma compensação do que ocorreu na primeira fase, na qual o exame teve maior dificuldade. "Achei que estava tranquilo. Tenho que ver a nota agora, dessa vez não estava muito difícil. Eles deram uma aliviada depois da primeira fase", contou.

A estagiária Valquíria Miranda Lacerda, 23 anos, também deixou o local de prova confiante. "Achei que estava num nível adequado, não cobrou nada do que a gente não precisa saber", explicou. Segundo ela, houve uma questão mais complicada sobre concurso público, "mas estava tranquilo. A peça foi sobre ação ordinária", disse.

A oficial de Justiça Rafaela Duarte, 28 anos, fez pela primeira fez o exame para direito tributário. Ela tem a expectativa de passar. "Achei a prova possível. O conteúdo da prova abordou aspectos vistos em sala", ressaltou. Mesma opinião teve Rafael Ferreira, 24 anos, que terminou a prova com pouco mais de duas horas. Ele, que já havia conversado com o Terra antes do exame, disse que, dessa vez, está confiante em passar. "A prova foi bem mais tranquila que a última. Não sei se estava melhor preparado, mas acho que dessa vez dá pra passar. As questões estavam mais claras", explicou.