Prefeitura de Santa Maria entrega alvarás da boate Kiss à polícia

A prefeitura de Santa Maria entregou à Polícia Civil, na manhã desta terça-feira, a documentação da boate Kiss, onde um incêndio matou mais de 230 pessoas na madrugada de domingo. De acordo com depoimento de um dos sócios, um dos alvarás, o de plano de incêndios, que é aprovado pelo Corpo de Bombeiros, estava vencido desde agosto do ano passado.

Os documentos contêm informações que podem comprovar se houve irregularidades na estrutura e nos procedimentos de emergência, bem como a possibilidade de superlotação, que teriam contribuído para um elevado número de vítimas na casa noturna.

Segundo relatos de funcionários e sobreviventes, aproximadamente mil pessoas estavam no local na hora da tragédia. Cerca de três mil teriam passado por lá naquela noite. Conforme o Corpo de Bombeiros, a capacidade do local era de pouco mais de 600 pessoas.

Ainda de acordo com os relatos, o teto era feito com material inflamável, que produzia fumaça tóxica, e dois extintores de incêndio não funcionaram. O fogo, segundo um funcionário, teria iniciado depois que o vocalista da banda Gurizada Fandangueira usou um equipamento pirotécnico em uma luva, que teria jogado fagulhas para o teto.