Papa envia condolências às famílias das vítimas em Santa Maria

Em 1961, Papa João XXIII celebrou missa, mandou bençãos e doou dinheiro no incêndio do Circo

O papa Bento XVI lamenta a trágica morte de centenas de jovens no incêndio em Santa Maria e transmite aos familiares das vítimas as suas condolências. Em mensagem enviada ao arcebispo de Santa Maria, Dom Hélio Adelar Rupert, o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcísio Bertone, diz que o papa ficou consternado com a tragédia e participa da dor de todos.

"Ao mesmo tempo em que confia a Deus Pai de Misericórdia os falecidos, o Santo Padre pede ao Céu o conforto e restabelecimento para os feridos, coragem e a consolação da esperança cristã para todos atingidos pela tragédia e envia, a quantos estão em sofrimento, e ao mesmo tempo procuram remediá-lo, uma propiciadora bênção apostólica", diz a mensagem.

Há 50 anos, 500 mil cruzeiro

Há 50 anos, em dezembro de 1961, o então Para João XXIII, também conhecido como o Papa Bom, também se manifestou imediatamente após o incêndio do Gran Circus Norte-Americano, em Niterói, quando morreram 317 pessoas. Um dia após o incêndio a ocasião, o Jornal do Brasil noticiou (veja aqui a página do JB) no dia 19 de dezembro de 1961 que o Papa celebraria uma missa em sufrágio das almas. Além da missa, e das suas bençãos, o papa, na época, teve outra forma de solidariedade: o envio de 500 mil cruzeiros (moeda da época. A notícia dizia:

"O Papa João XXIII vai celebrar, na manhã de hoje, missa em sufrágio das almas dos 317 mortos no incêndio do Gran Circus Norte-Americano, em Niterói, e fez chegar às mãos do Arcebispo D. Antônio de Almeida Morais, da Capital Fluminense, uma oferta pessoal de Cr$ 500 mil, para auxiliar os socorros mais urgentes às vítimas do sinistro.

O Papa, que teve conhecimento do acidente na manhã de ontem (segunda-feira, 18/12/1961), incumbiu o Núncio Apostólico do Brasil, D. Armando Lombardi, de externar em seu nome “as mais sentidas condolências a todas as famílias atingidas pela terrível tragédia e de transmitir-lhes a sua confortadora Benção Apostólica".  

Mensagem de dom Orani 

O arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, também enviou mensagem ao seu colega de Santa Maria, Dom Hélio Adelar Rupert, transmitindo solidariedade às famílias das vítimas do incêndio.

"Abraço-o fraternalmente como querido irmão e com isso desejo abraçar todos os familiares e pessoas atingidas pela tragédia. Como pastor da Arquidiocese do Rio e também presidente do Regional Leste 1 da CNBB e do COL da Jornada Mundial da Juventude Rio2013, venho em meu nome manifestar-lhe como também de toda a comunidade católica de nossa cidade, a solidariedade ao caro irmão e às famílias dos jovens falecidos e das inúmeras vítimas hospitalizadas", diz Dom Orani.   

"Nossos corações estão abalados com essa grande tragédia que abalou não só a arquidiocese de Santa Maria, mas também todo Brasil, que ceifou a vida de inúmeros jovens dessa cidade, em especial, dos estudantes da Universidade Federal de Santa Maria. Unimo-nos a todos os familiares e povo de Santa Maria e de tantos outros vitimados neste incêndio. A Arquidiocese do Rio, o Regional Leste 1 e a J MJRio 2013 nos unimos a todos", acrescenta.

Dom Orani afirmou que os jovens do Rio de Janeiro rezaram na Catedral Metropolitana pelos falecidos, familiares e amigos, como também pelos hospitalizados e pelos que estão tralhando no socorro de todos procurando minorar a dor. "Os jovens daqui do Rio sentem juntos esse momento de dor e abraçam a todos seus irmãos do sul", disse o arcebispo do Rio.

"O Brasil que se prepara para um grande momento de esperança na juventude com a JMJ Rio 2013 sente a dor da perda de tantos filhos e irmãos, e nós, que aqui nos preparamos para acolher a juventude do mundo sentimos juntos a dor por esse grave momento. Receba nossa unidade, solidariedade e nossas orações que peço para transmitir a todos os que sentem esse momento de grande perda. Que a certeza do Cristo Ressuscitado ilumine a vida de tantos que passam por esse momento", concluiu a mensagem.