Juiz do TRE-SP diz que foi sequestrado antes da eleição

Um juiz do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) disse ter sido vítima de um sequestro-relâmpago em setembro do ano passado, um mês antes do primeiro turno das eleições municipais. O juiz Paulo Hamilton Siqueira Júnior denunciou o caso, que passou a ser alvo de uma investigação sigilosa da Polícia Federal (PF). 

O presidente do TRE-SP, Alceu Penteado Navarro, afirmou que a principal suspeita é de tentativa de intimidação do magistrado por causa do cumprimento de leis eleitorais como a da Ficha Limpa. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

O magistrado relatou que estava no próprio carro quando foi parado por homens armados em uma rua do bairro Jardins, na capital paulista. Um deles entrou no veículo e fez Siqueira dirigir até a rua Haddock Lobo, onde o juiz colocou papéis em uma caixa postal sob ordens do criminoso. O homem não roubou nenhum pertence de Siqueira e, após cerca de 20 minutos de sequestro, saiu do carro dizendo "boa sorte no eleitoral". 

Dias depois, o magistrado e outra juíza do TRE-SP receberam correspondências, que seriam os papéis postados, com reclamações quanto a julgamentos e ameaças - entre elas, a de que Siqueira poderia ser alvo de ações que poderiam incriminá-lo, como drogas que seriam plantadas em seu carro.