RS: marcha do Fórum Social reúne cerca de mil e concentra sindicatos  

Marcado por divergências entre sindicalistas, o Fórum Social Temático 2013 teve início neste sábado com uma marcha que reunia em torno de mil pessoas no centro de Porto Alegre, segundo estimativa da Polícia Militar. Os participantes da caminhada, em sua maioria, eram integrantes de unidades sindicais, diferente da diversidade de público constatada em edições anteriores do evento.

Palco do primeiro Fórum Social Mundial, em 2001, Porto Alegre sedia em 2013 uma versão temática, voltada ao desenvolvimento sustentável das cidades. Neste ano, no entanto, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) deixou a organização do evento. Em nota divulgada na segunda-feira, a entidade reclamou da interferência da Prefeitura de Porto Alegre no fórum, que deveria ser autônomo.

"Consideramos que a organização deste Fórum Temático de janeiro de 2013 provocou a exclusão de inúmeras entidades pelos motivos relatados acima e também por ferir a Carta de Princípios do Fórum. O principal deles é a autonomia em relação ao Estado e a partidos. O Estado e os partidos podem e devem apoiar os eventos, no entanto jamais exercer o controle", diz a nota.

O diretor da Força Sindical no Rio Grande do Sul, Marcelo Furtado, uma das entidades presentes na marcha, afirmou não entender a postura da CUT. "Graças a Deus o fórum teve uma amplitude muito grande e não existe mais espaço para o sectarismo. Todas as centrais caminham aqui unidas", disse.

E foi essa união das centrais o cenário da tradicional Marcha dos Povos. A caminhada reuniu a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a União Geral dos Trabalhadores (UGT), a Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCTS), entre outros. As comunidades de ativistas, ambientalistas e estudantes participaram em número reduzido.

Uma delas é a ONG Pachamama, cujas vestimentas de seus integrantes destoavam das camisetas de centrais sindicais. O grupo tem por objetivo prestar "um serviço devocional à Terra" e ampliar a consciência da população para a sustentabilidade do planeta.