SP: Haddad elogia redução de conta de luz em evento com Dilma

Em seu primeiro encontro em São Paulo com a presidente Dilma Rousseff desde a posse, o prefeito Fernando Haddad (PT) elogiou a decisão do governo de reduzir a conta de luz, medida anunciada na ultima quarta-feira em rede na nacional. Em discurso nesta sexta, durante um evento de entrega de residências do programa Minha Casa, Minha Vida, na zona leste, o petista afirmou que atitude da presidente mostra uma "mudança de postura" do Brasil, rebatendo as críticas da oposição.

"Muita gente duvidou que fosse possível acontecer o inimaginável. (...) As famílias e as industrias terão uma economia de R$ 1,9 bilhão por ano, (...) é uma mudança que nunca aconteceu, de devolver para a população o que ela ajudou a construir", afirmou o prefeito.

Em pronunciamento na TV, a presidente anunciou um desconto de 18% nas contas residenciais, a partir de quinta-feira. No caso da indústria, agricultura, comércio e serviços, a redução foi de até 32%. A medida foi criticada pela oposição, que a considerou eleitoreira e a interpretou como uma estratégia para projetar a reeleição de Dilma 2014.

Em seu discurso em São Paulo, Dilma fez uma critica velada à oposição, ao afirmar que, apesar da descrença de algumas pessoas, "o Brasil vai crescer" economicamente.

"Eu acredito muito que o Brasil vai crescer, vai crescer muito. Mesmo que tenha gente que, num primeiro momento Gois pessimista, fala que o Brasil não vai crescer. Não acreditem, o Brasil vai crescer, está crescendo e vai cada vez mais garantir renda e emprego à população. Nós abaixamos a conta de luz porque podíamos, e isso vai ser uma coisa boa para o Brasil continuar crescendo", disse Dilma, encerrando antecipadamente sua fala devido à chuva que atingiu a cidade.

Em São Paulo

Essa foi a primeira visita de Dilma a São Paulo desde a posse do prefeito Fernando Haddad - pela manhã, ela se reuniu com o ex-presidente Lula, "padrinho" político dos dois.

O encontro entre Dilma e Haddad foi cheio de "afagos" entre os dois: a presidente parabenizou o prefeito por seu aniversário - ele completa 50 anos no dia em que São Paulo faz 459, e ouviu o publico e a comitiva presidencial cantar "parabéns". Em discurso, Dilma ainda elogiou a primeira-dama, Ana Estela Haddad, que definiu como "uma mulher que vai contribuir muito para a cidade".

No encontro, a Presidência e a prefeitura entregaram 300 unidades habitacionais na zona leste, e anunciaram uma parceria para construir a Universidade Federal da zona leste da capital paulista. Haddad assinou um documento doando um terreno para que o Ministério da Educação dê inicio às obras, uma das promessas da campanha petista. Hoje também, o governo federal entregou para a prefeitura 84 ambulâncias para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com a presidente, o encontro dá inicio à uma serie de parcerias com a prefeitura e o governo do Estado.  Mais cedo, a presidente e o governador Geraldo Alckmin (PSDB)  participaram de lançamento do projeto da construção do Centro Paralímpico Brasileiro, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado. A previsão é que o centro fique pronto em 2015, um ano antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.