Sindicato apresenta nova proposta contra demissões na GM de São José dos Campos

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos apresentou hoje (23) uma proposta para evitar demissões na unidade da General Motors (GM) que fica no município do interior paulista. Entre as cláusulas da proposta está a redução do salário inicial, a possibilidade de extensão de jornada, trabalho em sábados alternados e aos domingos, com uma folga semanal.

A reunião, que ocorreu com a presença de representantes do governo federal, tenta buscar uma solução para os 1,6 mil trabalhadores que devem ser demitidos devido a reestruturação da montadora, que está transferindo parte das atividades para outros municípios. Um novo encontro está marcado para o próximo sábado (26), quando deverão ser encerradas as negociações.

As negociações para evitar  a dispensa dos empregados ocorrem desde o ano passado, quando a GM concordou em prorrogar temporariamente a validade dos contratos. Em 2012, a montadora abriu dois programas de demissão voluntária para tentar reduzir o excedente de mão de obra.

No início da manhã de ontem (22), um grupo de sindicalistas e metalúrgicos de uma das oito fábricas do complexo da montadora em São José dos Campos bloqueou totalmente a Rodovia Presidente Dutra, principal ligação entre São Paulo e o Rio de Janeiro. O protesto foi uma tentativa de pressionar a empresa a fechar um acordo.