Prefeitura de SP pode criar cotas para negros no serviço público

A prefeitura de São Paulo trabalha em um projeto para criar cotas para negros no serviço público municipal. O vereador Netinho de Paula (PCdoB), indicado pelo prefeito Fernando Haddad para comandar a futura Secretaria Municipal da Promoção da Igualdade Racial, defende a ideia. 

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Netinho disse que as cotas são "um mal necessário": "é claro que essa é uma questão muito delicada, que tem de passar por uma conscientização. É esse o pedido do prefeito, que a gente, com calma, vá se conscientizando de que é necessário".

A criação da Secretaria Municipal da Promoção da Igualdade Racial depende de aprovação na Câmara dos Vereadores. Se for criada, a secretaria pode custar à prefeitura até R$ 150 milhões por ano - Netinho de Paula pediu a Haddad um orçamento próprio para desenvolver projetos de combate ao preconceito e de capacitação de negros para o mercado de trabalho. 

A escolha de Haddad em indicar Netinho para o cargo também tem motivos políticos: ao deixar a vaga de vereador para assumir a secretaria, quem entra no lugar dele é Orlando Silva (PCdoB), ex-ministro dos Esportes que recebeu denúncias de corrupção.