SP: Santa Casa cancela cirurgias por falta de materiais e remédios

O Hospital da Santa Casa de São Paulo enfrenta há uma semana problemas de falta de insumos hospitalares e remédios. A situação também atinge o centro cirúrgico. Na quarta-feira, todas as cirurgias eletivas (não urgentes) chegaram a ser suspensas. O hospital admite o problema e diz que o desabastecimento se deve a problemas de caixa que surgiram por atraso no repasse de verbas das Secretarias Municipal e Estadual de Saúde. A Santa Casa é uma entidade filantrópica privada que recebe repasses do governo federal pelos atendimentos feitos pelo SUS. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. 

Governo estadual e municipal também financiam. O pronto-socorro do hospital Central realiza em média cerca de 31 mil atendimentos por mês. De acordo com a publicação, faltam remédios para tratamento de hipertensão, de insuficiência cardíaca e antibióticos, além de materiais como agulhas, esparadrapos, pulseiras de identificação de pacientes e coletores de secreção, usados em pacientes entubados. Segundo médicos da Santa Casa ouvidos sob condição de anonimato, desde segunda-feira há uma lousa dentro do local em que médicos e enfermeiros se dirigem para pegar materiais e remédios com uma lista dos itens em falta. A indicação no local é atender os pacientes com materiais improvisados. Segundo o superintendente da Santa Casa de São Paulo, Antonio Carlos Forte, a crise no centro cirúrgico ficou restrita à quarta-feira. Segundo ele, ontem nenhum cirurgia foi suspensa.