Custo de vida do paulistano subiu 5,15% em 2012

Fecomércio mostra que classes E e D foram as mais impactadas, com aumento de 5,99% e 5,84%

O custo de vida do paulistano fechou 2012 com alta de 5,15%, segundo levantamento da Federação do Comércio de São Paulo (Fecomercio-SP). Em dezembro, o índice registrou aumento de 0,78%, contra 0,55% em novembro. Ao longo do ano passado, as classes E e D, de baixa renda, foram as mais impactadas, com aumento de 5,99% e 5,84% no custo de vida, respectivamente. Para as classes A e B, a inflação no período subiu 4,09% e 4,69%.

Em dezembro, a alta foi impulsionada principalmente pelos gastos com transporte (1,57%), vestuário (0,96%) e alimentação (0,79%). No decorrer do ano, as categorias com maiores aumentos foram despesas pessoais (9,48%), alimentação (9,44%), saúde (5,73%), habitação (5,46%) e vestuário (5,42%).

Para a classe E, no entanto, os preços foram puxados em 2012 pela alimentação (10,07%), vestuário (5,55%) e transporte (3,47%). A Fecomercio aponta ainda que a alta dos preços foi mais acentuada no setor de serviços (6,22%). No ramo de produtos, ficou em 4,15%.