Assessor de Henrique Eduardo Alves deixa gabinete após denúncias

Após denúncias do jornal Folha de S. Paulo, Aluízo Nunes, assessor de gabinete e sócio de uma empresa que recebeu verbas do deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), deixou o cargo nesta segunda-feira. 

De acordo com a publicação, a empresa de Aluízio recebeu recursos por meio de emendas parlamentares indicadas pelo próprio Alves, que é líder do seu partido na Câmara e favorito a assumir a presidência da casa. 

O primo do deputado e ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, disse ter tratado do encaminhamento de verbas com o assessor.

"Eu e Henrique nos elegemos em conjunto, ele para deputado e eu para senador. Às vezes, apresentamos emendas juntos. Quando se trata de uma emenda para a gente reforçar [o pedido no governo], Aluizio Dutra já tratou disso comigo, claro", afirmou Garibaldi. 

O mecanismo funcionou assim: o deputado indicou o destino da verba e o governo federal liberou o recurso, que foi parar na empresa do assessor por meio de convênios dela com prefeituras.