Bando executa quatro pessoas e troca tiros com a polícia no RS

Quatro pessoas foram executadas a tiros no início da madrugada deste domingo em Cachoeirinha, na região metropolitana de Porto Alegre. De acordo com o Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), no fim da noite de sábado um quarteto fortemente armado, que usava fardamento policial, entrou na residência da avenida Cristóvão Colombo, Vila Anair, e disparou várias vezes com pistolas calibre 380. Na fuga, o grupo trocou tiros com a polícia e se escondeu em uma mata. Dois deles foram presos em flagrante.

Três vítimas morreram no local, entre elas um adolescente. Outro baleado chegou a ser hospitalizado, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo o tenente-coronel Florivaldo Pereira Damasceno, responsável pelo CPM, os tiros foram dados na cabeça, o que caracteriza crime de execução sumária.

"Aquela área é um local conflagrado do tráfico de drogas. A nossa patrulha que entrou em confronto havia revistado as vítimas dez minutos antes do crime", afirmou Damasceno. Segundo ele, um dos mortos era um cadeirante conhecido na região como chefe do tráfico local. "O motivo é a briga pelo ponto de tráfico e foi um acerto de contas, porque uns são inimigos dos outros".

O grupo chegou ao local em um veículo Ford Focus, roubado há poucos dias em Porto Alegre, e nele fugiu depois do crime. Policiais que patrulhavam as redondezas ouviram os disparos e foram para o local, encontrando os bandidos no meio do caminho. Houve troca de tiros. No confronto, um policial foi atingido de raspão no ombro e na mão, fraturando um dedo, mas passa bem. Dois criminosos também ficaram feridos, mas o grupo seguiu em fuga.

O carro foi abandonado em Morada do Vale I, bairro de Gravataí, também na região metropolitana, próximo a uma região de mata, para onde o grupo fugiu. Policiais fizeram buscas no local e conseguiram prender dois indivíduos. De acordo com o tenente-coronel, ambos estavam descalços e usando calças da polícia. Perto dali, foram localizados coturnos, também usados pela Brigada Militar.

A polícia apreendeu, junto com os criminosos, um revólver calibre 38, um colete da Polícia Civil, um giroflex, celulares, uma touca ninja e um rádio-comunicador, que estava na frequência da polícia. No carro abandonado, ainda foi encontrado um boné da Brigada Militar. "Possivelmente eles entraram na casa dizendo que eram da polícia e fizeram a execução", afirmou Damasceno.

Segundo ele, o grupo pode ter ligação com três homicídios cometidos em Vila Laranjeiras, zona norte de Porto Alegre, na última semana - o modelo do veículo usado nos crimes é o mesmo e todos seriam motivados por disputa de pontos de tráfico de drogas.

A dupla presa foi autuada em flagrante por homicídio e tentativa de homicídio contra policiais. O paradeiro dos outros dois é investigado pela Polícia Civil.