Turista é morto após briga por R$ 7 em churrascaria do Guarujá

Dois turistas foram assassinados nos últimos dois dias no Guarujá, litoral sul de São Paulo. Um foi morto quando tentava recuperar o celular da filha que fora roubado e o outro, depois de uma briga em uma churrascaria. 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, no primeiro caso, um homem não identificado roubou o celular de uma jovem de 20 anos, filha de Tasso José Nunes, 56. Ele correu atrás do bandido. Quando se aproximou, foi baleado no peito e morreu no hospital. Nunes morava em Uberaba (MG). As informações são da Folha de S. Paulo.

O estudante Mário dos Santos Sampaio, 22 anos, foi morto a facadas às 19h de domingo pelo gerente - e filho do dono - do restaurante Casa Grande, após uma briga por causa da diferença de R$ 7 na conta. Morador de Campinas, Sampaio, a namorada e dois amigos pretendiam passar a virada do ano no Guarujá. 

Segundo a polícia, o grupo foi ao restaurante, na praia da Enseada, e antes de fazer o pedido verificou que a refeição custava R$ 12,99. Ao pagar a conta, Sampaio foi informado no caixa, que o valor era R$ 19,99. O estudante reclamou, mas pagou a diferença. Ainda assim, a confusão continuou fora do restaurante. O dono do local, diz a polícia, desferiu três facadas nas costas de Sampaio, que morreu. Ninguém foi preso.