Prefeito de BH sanciona lei que aumenta o próprio salário em 22%

Diário Oficial do Município de Belo Horizonte publicou neste sábado lei sancionada pelo prefeito Marcio Lacerda (PSB) que aumenta o próprio salário e o de vereadores da capital mineira. Os reajustes chegam a 22,8%, em relação ao salário do prefeito, e a 34,15% nos vencimentos dos vereadores. A lei também prevê aumento nos subsídios dos secretários municipais.

Reeleito nas eleições de outubro, Lacerda terá seu salário aumentado de R$ 19.080 para R$ 23.430. Já os vereadores, que atualmente recebem R$ 9.288, passarão a ter direito a um salário de R$ 12.459,92. O vice-prefeito e os secretários municipais receberão R$ 15.698,26 mensais, enquanto os secretários municipais adjuntos ganharão R$ 12.886,63.

A lei foi aprovada pela Câmara Municipal no dia 18 de dezembro e prevê reajustes anuais até 2016, tomando como base o menor valor dentre três índices que medem a inflação: Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM/FGV), Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA/IBGE) e Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC/IBGE).

O prefeito, o vice, os secretários e os vereadores terão direito a receber um salário extra no mês de dezembro, em forma de subsídio, semelhante ao 13º salário. Além disso, os vereadores ganharão outros dois salários a título de "ajuda de custo" - um no começo da legislatura, e outro no final.