Dilma diz que Mercosul está sob o “signo da inclusão”

Brasília –  A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (7) que o Mercosul está em uma nova etapa, sob o “signo da inclusão”, ressaltando a adesão da Venezuela ao bloco, desde julho, e a possibilidade de Bolívia e Equador também integrarem o grupo, assim como Suriname e Guiana.

“É um novo Mercosul”, destacou a presidenta. Dilma disse ainda que será feita uma revisão no Fundo de Convergência Estrutural (Focem), que se destina a reunir recursos para a execução de programas de infra-estrutura, em busca da redução de assimetrias entre os países membros.        

Dilma participa da Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados, que ocorre em Brasília, no Palácio Itamaraty. As conversas com a Bolívia e o Equador já começaram, mas o processo é considerado longo, pois depende de várias etapas técnicas e jurídicas.

Ao se dirigir ao presidente da Bolívia, Evo Morales, Dilma disse que a adesão dos bolivianos ao Mercosul trará “uma cultura diversificada e que muito nos orgulha, que é a indígena”. A presidenta se disse feliz em perceber que o bloco “está se consolidando em um ideal de integração”. Junto com a inclusão da Venezuela, disse Dilma, o bloco ganha “densidade maior na Amazônia”.

Em relação à revisão do Focem, a presidenta acrescentou que as alterações estudadas visam a aperfeiçoar as regras existentes. Segundo ela, o fundo supera um total de US$ 1 bilhão e se destina principalmente aos projetos de energia, habitação, transportes, capacitação tecnológica e aspectos sanitários. Atualmente, o fundo reúne mais de 40 projetos.

Participam da cúpula Dilma e os presidentes Cristina Kirchner (Argentina), José Pepe Mujica (Uruguai), Rafael Correa (Equador), Evo Morales (Bolívia), Donald Ramotar (Guiana) e Desi Bouterse (Suriname), além da vice-presidenta do Peru, Marisol Cruz, e dos vice-chanceleres Alfonso Silva (Chile) e Monica Lanzetta (Colômbia), assim como o ministro de Minas e Energia da Venezuela, Rafael Ramírez, que representa o presidente Hugo Chávez.

O Mercosul é formado por Brasil, Argentina, Uruguai, Venezuela e Paraguai - que está suspenso do bloco até abril de 2013. Chile, Equador, Colômbia, Peru e Bolívia integram o grupo como países  associados. Com os venezuelanos, o Mercosul passa a contar com Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 3,32 trilhões. A população do bloco alcança 275 milhões de habitantes.