Niemeyer deixou obras de vinícola e igreja em execução

Morto aos 104 anos na quarta-feira, o arquiteto Oscar Niemeyer participou ativamente de projetos desenvolvidos por seu escritório mesmo quatro anos após seu centenário. Trabalhos com o toque do brasileiro ainda serão inaugurados no Paraná, no Pará e na França.

Entre os projetos desenvolvidos pelo escritório de Niemeyer em construção, destacam-se a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), que está em fase de construção em Foz do Iguaçu, uma igreja adventista na região de Belém e uma vinícola na região de Aix-en-Provence, no sul da França. Além de fazer o desenho inicial dos projetos, o arquiteto não deixava de acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos.

"Ele participava direto em tudo. O escritório desenvolvia o projeto, mas ele acompanhava tudo passo a passo", relembra Jair Varela, que coordena projetos do escritório de Niemeyer.

Ateu convicto, Niemeyer sempre foi questionado pela construção de templos religiosos, como a igreja da Pampulha e a Catedral de Brasília. No ano passado, lançou o livro As igrejas de Niemeyer com 16 obras religiosas de sua carreira. Um desses, em execução, é a igreja adventista da Faculdade Adventista da Amazônia (FAAMA), ainda em fase de terraplanagem. O projeto prevê um prédio adornado com vidros e rodeado por um lago.