Bens de secretária da Justiça de Santa Catarina são bloqueados

A Justiça de Santa Catarina determinou o bloqueio de bens da secretária de Estado de Justiça e Cidadania, no valor de R$ 582 mil. A decisão ocorreu devido a supostas irregularidades e superfaturamento na locação de bloqueadores de aparelhos de telefone celular em unidades prisionais catarinenses.

Segundo levantamento do Ministério Público, que ajuizou a ação, dois bloqueadores teriam sido locados através de licitação pública para os presídios de Joinville e Florianópolis. O valor pago pelo governo anualmente seria suficiente para equipar 49 unidades prisionais do Estado.

Por isso, o MP pediu o bloqueio dos bens da secretária Ada de Luca e de outros cinco réus, incluindo o diretor financeiro e os gerentes de licitações e de tecnologia da secretaria e dois representantes da empresa supostamente beneficiada com o contrato, a Polsec.

De acordo com a decisão do Luiz Antonio Fornerolli, da Vara da Fazenda Pública, o governo tem o prazo de 60 dias para lançar um novo edital de compra de bloqueadores. A secretaria de Justiça ainda não comentou o caso.