BA: polícia prende quadrilha que sonegou R$ 20 milhões 

Com uma dívida acumulada em R$ 20 milhões por sonegação de impostos, uma quadrilha liderada por Neverton Oliveira Alves, empresário do ramo alimentício, foi desarticulada nesta sexta-feira. A operação "Faro Fino" cumpriu cinco mandados de prisão temporária e oito de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Crime, em residências e estabelecimentos comerciais de Salvador.

Segundo informou a delegada Débora Freitas, o esquema liderado por Neverton consistia na criação de empresas em nome de "laranjas", com objetivo de driblar o fisco. O golpista abriu e fechou, nos últimos quatro anos, 20 dessas empresas, acumulando uma dívida fiscal estimada em R$ 20 milhões. Neverton foi preso no início desta manhã, na residência da namorada.

Também foram presos durante a operação, Samuel Moreira Pimentel, responsável pelo aliciamento dos "laranjas" em troca de vantagens financeiras, Gésica Conceição de Matos Azevedo, Cátia Maria Ribeiro dos Santos e Jacira Ferreira de Siqueira, esta contadora da quadrilha. Três mandados de prisão, ainda em aberto, devem ser cumpridos nas próximas horas.

O golpista e os seus liderados serão indiciados em inquérito por sonegação fiscal, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Três carros, documentos fiscais, computadores, impressoras e celulares foram apreendidos durante a operação.

A operação "Faro Fino" foi uma força tarefa da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) junto com a Delegacia de Crimes Econômicos e Contra o Patrimônio (Dececap) e com o Ministério Público Estadual.

O líder da quadrilha, que atualmente mantinha em funcionamento a empresa Macan Comércio Atacadista de Alimentos, possui três galpões para armazenamento de cereais, enlatados e outros gêneros alimentícios em Porto Seco Pirajá. Os produtos abasteciam pequenos comerciantes em diversos bairros de Salvador, e ficarão apreendidos nos galpões à disposição da Justiça.