Ministra da Cultura pode deixar o governo ainda hoje

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, pode deixar o governo a qualquer momento. Segundo a GloboNews, ela deve anunciar a demissão após uma reunião com a presidente Dilma Rousseff, marcada para as 15h.

Fontes do Planalto citam o descontentamento de Ana de Hollanda com os recursos do orçamento como a principal causa da saída do governo. O único nome cogitado para substituir a ministra é o da senadora Marta Suplicy (PT-SP)

No dia 15 do mês passado, a ministra enviou uma carta à ministra do Planejamento, Miriam Belchior, reclamando da situação da sua pasta. O conteúdo do documento vazou para a imprensa, o que teria irritado a presidente Dilma e as ministras envolvidas. 

"Esses números colocam em risco a gestão e até mesmo a existência de boas partes das instituições culturais....Essa realidade do MinC e de suas entidades vinculadas (...) tem gerado danosas consequências ao governo e à sociedade”, dizia um trecho da carta de Ana de Hollanda.

Ainda segundo a carta,  a taxa de evasão dos funcionários aprovados no último concurso público para o MinC foi de 53% — 55% de funcionários diretamente vinculados ao ministério; 70% no Instituto Brasileiro de Museus, 40% na Funarte; 67% na Fundação Cultural Palmares; 37% na Fundação Biblioteca Nacional e 44% no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ou seja, das 1.029 vagas abertas em 2010, 541 não estão preenchidas. A ministra lembrou ainda que o quadro se agrava com a previsão de 772 aposentadorias até 2017.