Umidade relativa do ar atinge valores críticos em São Paulo

A cidade de São Paulo enfrenta mais um dia com umidade baixa. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura (CGE), os índices atingiram valores críticos por volta das 11h20 deste domingo e foi decretado estado de atenção para a umidade relativa do ar. Os menores índices foram registrados no aeroporto de Congonhas, na zona sul da Capital, que apontou umidade de 22% no final da manhã.

O período da tarde começou com tempo seco e calor em toda a cidade de São Paulo. Os termômetros das estações meteorológicas do CGE marcavam 31°C em média. Em regiões como Butantã, Cidade Ademar, M'Boi Mirim e Pirituba, os termômetros marcavam 33°C por volta das 14h.

No início da tarde, a região com umidade relativa do ar mais baixa era a de Pirituba, com 22%, seguida por Perus, com 25%. A região do extremo sul da capital apresentava a melhor qualidade do ar, com 56% de umidade relativa, em Parelheiros.

Próximos dias

A grande massa de ar seco e quente continua predominando sobre o interior do Brasil e dificulta a chegada dos sistemas frontais ao Estado de São Paulo. Dessa forma a próxima semana ainda começa com muito calor para essa época do ano e baixos índices de umidade.

Na segunda-feira, os termômetros devem variar entre mínimas de 16°C e máximas em torno dos 31°C. Durante a terça-feira uma frente fria de fraca atividade se propaga pelo oceano na altura do litoral paulista. Com isso o sol aparece entre nuvens no decorrer do dia e os termômetros oscilam entre mínimas de 16ºC e máximas que não devem superar os 28°C.

Entre o final da tarde e o início da noite podem ocorrer chuvas fracas e chuviscos, devido aos ventos úmidos que passam a soprar do oceano. Estas condições são insuficientes para reverter o quadro de estiagem prolongada na Capital paulista, entretanto servem para elevar os índices de umidade e melhorar um pouco a qualidade do ar.