AL: clínicas simulam internações para desviar recursos do SUS 

Em Maceió (AL), duas clínicas particulares conveniadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) são suspeitas de desviar cerca de R$ 350 mil dos cofres públicos. De acordo com reportagem veiculada no Fantástico, as empresas simulavam internações e diagnósticos de crianças moradoras do bairro Tabuleiro dos Martins, que haviam sido levadas aos estabelecimentos denunciados - Clínica Infantil de Maceió e Clínica Frei Damião - para fazer exames médicos, recolhidas "em comboio" por uma líder comunitária. 

Dias depois, os pais recebiam cartas comunicando que as crianças estiveram internadas - a maioria por pneumonia -, o que nunca ocorreu. Foram registrados cerca de 600 casos. O Conselho Regional de Medicina apura a denúncia.

No Rio de Janeiro, também foram registrados golpes na saúde. Médicos da Associação de Caridade Hospital São João de Meriti, credenciado ao SUS, estariam cobrando dos pacientes entre R$ 1,2 mil e R$ 1,5 mil para fazer cesarianas. 

As pacientes suspeitaram do golpe depois de receberem cartas do SUS informando que o procedimento havia sido parto normal e era custeado pelo governo. O Ministério da Saúde investiga os casos e o diretor do hospital disse que as pessoas que se sentem lesadas devem procurar a direção que serão ressarcidas.