Mesmo se condenado, João Paulo Cunha pode ser eleito prefeito

A eventual condenação do deputado João Paulo Cunha (PT) no julgamento do Mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF) não inviabiliza sua candidatura à prefeitura de Osasco (SP), cidade da região metropolitana de São Paulo.

O Terra ouviu dois especialistas em direito eleitoral que confirmaram a possibilidade de Cunha continuar na disputa, mesmo com a condenação.

De acordo com o advogado Eduardo Nobre, em um primeiro momento a condenação não teria impacto na candidatura. Mas, caso eleito, Cunha estaria sujeito a perder o cargo. "Ele consegue escapar da (Lei) Ficha Limpa, mas não conseguiria após a eleição", afirmou Nobre.

Mesmo para o advogado e professor de direito político, Alberto Rollo - defensor do adversário político de Cunha, Celso Giglio (PSDB) - Cunha até poderia assumir o cargo, mas perderia o mandato na instância eleitoral.

"No dia 5 de julho ele tinha alguma condição de inelegibilidade? Não. Então ele (Cunha) só vai sofrer consequência, se for eleito", disse o professor. "Só vai sofrer consequências quando o processo tramitar e julgado", completou.

João Paulo Cunha foi considerado culpado na tarde desta quinta-feira pelo ministro Joaquim Barbosa, relator do processo.